VANIA TOLEDO

PARACATU I MINAS GERAIS I BRASIL I 1945

Fotografa. Trabalha com livros didáticos no departamento de educação e pesquisas especiais da Editora Abril, entre 1969 e 1979. É professora de história no Colégio Duque de Caxias, em Osasco, São Paulo, de 1970 a 1973. Forma-se em ciências sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – FFLCH/USP em 1973. Autodidata, inicia a carreira fotográfica em 1978 no jornal Aqui São Paulo, de Samuel Wainer, é responsável por colunas de estréias e festas, com Antonio Bivar, assumindo em seguida o cargo de editora de fotografia do jornal. Abre seu próprio estúdio em 1981. Durante a década de 1980, colabora com diferentes jornais e revistas do Brasil e do exterior como Vogue, Interview, Claudia, Veja, IstoÉ, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Time, Life. Além disso, produz capas de livros e discos e calendários. Destaca-se como retratista ao publicar os livros Homens, 1980, uma ousada e bem-humorada coleção de nus masculinos, e Personagens Femininos, 1992, uma interpretação fotográfica das fantasias de 54 conhecidas atrizes. Essa obra lhe vale o Prêmio Excelência Gráfica, concedido pela Associação Brasileira de Técnicos Gráficos – ABTG, e a exposição correspondente recebe o prêmio de melhor do ano de 1993 da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA. Publica também os livros Vania Toledo, 1996, e Salomé, 1997. Sua mais importante série documental, registra a cena artística de NY nos anos 1970 e 1980, a efervescência cultural e sexual pré-AIDS, além de servir de testemunho do mítico Studio 54 e os frequentadores. Suas imagens capturam a atmosfera do lugar que juntava desconhecidos a nomes como Andy Warhol e Truman Capote.